Conecte-se conosco

Polícia

Filho tem pai e mãe assassinados e faz justiça com as próprias mãos em Passo Fundo

Publicado

em

Um dos suspeitos da autoria de um homicídio no bairro Cohab I, em Passo Fundo, prestou depoimento à Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, na tarde de segunda-feira (13).

O indivíduo, de 40 anos, é filho de um casal morto em 2017, também no município. “Ele assumiu que foi o autor dos disparos contra a vítima e entregou um revólver calibre 38. Prosseguimos as investigações porque sabemos de outras pessoas envolvidas”, disse o comissário Volmar Menegon. O carro utilizado no crime, um Ford Fiesta Sedan, foi também apresentado à polícia.

Crime

O homicídio ocorreu na noite do último dia 4, na rua Luiz Lângaro. A vítima foi Gervani Strefling Caciamani, de 54 anos. O homem conduzia um VW/Gol, com placas de Passo Fundo, quando foi abordado por um Ford Fiesta Sedan, de cor prata.

Conforme relato de testemunhas, os autores do crime fizeram a ultrapassagem e um dos ocupantes efetuou um disparo em direção ao condutor, que foi atingido, perdeu o controle do carro e colidiu em uma árvore. Na sequência, novos disparos foram feitos em direção aos ocupantes do Gol. Gervani Strefling Caciamani morreu no interior do veículo.

A passageira do Gol, identificada como Cleuza de Araújo Terres, de 55 anos, foi atingida por dois tiros e levada para atendimento ao Hospital de Clínicas de Passo Fundo (HCPF), onde segue internada em estado estável de saúde.

Os autores do crime fugiram, mas a placa do carro foi repassada à polícia.

Relação com duplo homicídio

Desde o dia do crime, a DHPP trabalhava com uma linha de investigação que apontava uma motivação relacionada ao duplo homicídio ocorrido no município em 2017. Naquele ano, no dia 21 de agosto de 2017, Ivo Cassenotte Vacariano, de 63 anos, foi morto a tiros na Avenida Cruzeiro do Sul, no Bairro Integração.

A esposa da vítima, Salvina Vacariano, de 64 anos, foi também baleada e levada para atendimento no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP). Ela morreu dias depois. Gervani Strefling Caciamani era vizinho do casal e assumiu a autoria do crime, motivado por uma desavença. Ele respondia pelo duplo homicídio na justiça.

O filho do casal, entretanto, não admitiu ter cometido o crime por vingança à morte dos pais, mas a DHPP tem essa hipótese como a principal, neste momento. “[os casos] têm relação, como já prevíamos logo no início da investigação”, resumiu Menegon.

O autor confesso tinha antecedente por posse ilegal de arma de fogo, ocorrência registrada durante a investigação do duplo homicídio. O indivíduo, naquele momento, teria efetuado disparos contra a casa de Gervani Strefling Caciamani. Duas armas foram apreendidas.

O filho do casal prestou depoimento e foi liberado. As investigações continuam.

Foto: Elinton Machado

Foto: Elinton Machado

Fonte: Diário da Manhã

O conteúdo do RS Agora é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Notícias da Semana