Conecte-se conosco

Agricultura

Novas Tendências no consumo de carne asiático mantém setor avícola brasileiro otimista para 2020

Publicado

em

A Peste Suína Africana (PSA) ocasionou grande perda de rebanho suíno e necessidade de reposição dessa proteína. Somente na China, até o fim do ano, 30% da sua produção deve ser afetada, conforme mostram os dados da Rabobank. De acordo com o vice-presidente e diretor de mercados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, esse período é uma oportunidade para o Brasil, pois será um momento de mudanças nas tendências de consumo de carne na Ásia.

“É um efeito de substituição. A China e toda Ásia, atualmente, precisam de muita proteína. Isso traz uma oportunidade imensa, pois, as crianças que começam a comer carne de frango hoje, não irão querer comer outra carne daqui cinco anos. Elas serão grandes consumidoras da nossa principal proteína. Ou seja, é um momento de mudança de hábitos alimentares nessa região”, explica Santin.

Novas Tendências no consumo de carne asiático mantém setor avícola brasileiro otimista para 2020

Novas Tendências no consumo de carne asiático mantém setor avícola brasileiro otimista para 2020

O assunto foi um dos temas do VI Workshop Sindiavipar – Avicultura em Constante Aperfeiçoamento, que ocorreu entre os dias 07 e 08 de novembro, em Foz do Iguaçu (PR). O evento foi realizado pelo Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) e contou com a participação de mais de 1.100 pessoas, um crescimento de 200% em relação ao evento anterior, entre elas presidentes de cooperativas, autoridades, pesquisadores, e mais de 35 palestrantes.

Para o presidente do Sindiavipar, Domingos Martins, esse é momento de manter o foco e continuar crescendo. “Hoje, somos os melhores do mundo, a nível de sanidade e quantidade que podemos disponibilizar para o mercado internacional. O Paraná, em volume, chegou a marca de 1 milhão, com 170 mi, toneladas da proteína exportada, isso somente nos primeiros nove meses do ano”, destaca Martins.

O diretor-associado de Produtos da Cobb América do Sul, Rodrigo Terra, salientou, durante a sua palestra “O Frango do Futuro”, que para atender a esses números não basta apenas responder aos parâmetros de produtividade. “Seguindo as tendências, a saúde, bem-estar animal e impacto ambiental entrou nesse processo de maneira forte e prioritária. Questões que incluem a redução de aditivos e antibióticos na produção são também aspectos extremamente importantes para que a avicultura possa se desenvolver ainda mais”, diz Terra.

Dentro desse cenário, o diretor da Seara Alimentos, José Antonio Ribas Junior, ressaltou em sua discussão sobre “O Consumidor dos Produtos Avícolas, Tendências e Exigências” a importância da divulgação de informações ao cliente para que o setor de aves continue a crescer. “Temos que saber vender o nosso produto, pois ele tem qualidade. Esse é um setor que tem grande relevância econômica, social e em toda a cadeia de produção, mas não sabemos como comercializar nossos produtos”, complementa Ribas.

Outros debates

Outras discussões técnicas complementaram a programação do VI Workshop Sindiavipar – Avicultura em Constante Aperfeiçoamento. “Nova Atuação do Mapa no Paraná”, palestrado pelo Superintendente do SFA/PR, Cleverson Freitas, Perspectivas: avicultura 2019, comandada pelo presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra e as “Perspectivas Para o Fortalecimento do Autocontrole”, comandada pelo Secretário de Defesa Adjunto do Mapa, Fernando Augusto Pereira Mendes.

Assuntos de nutrição e saúde animal ainda fizeram parte da grade de palestras: “Como melhorar a performance reprodutiva de galos”, administrada pelo gerente de nutrição de aves, da Vaccinar, Adhemar Oliveira Neto e o assessor técnico da matriz de corte da Vaccinar, Cláudio Franco.

A participação de importantes nomes da área de pesquisa complementaram a programação do evento: o engenheiro agrônomo Antônio Mário Penz Júnior, os professores e médicos veterinários Leonardo Thielo de La Vega da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e Luiz Caron da Universidade Federal do Paraná (UFPR), além professora do departamento de Ciências Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Liris KindLein.

Outros nomes completaram o ciclo de palestras como o Cláudio Mauricio Franco, Adhemar de Oliveira Neto, Marcelo Torretta, Carlos Paulo Ronchi, Gilclér Regina, Otamir Cesar Martins, Edson Bordin, Jorge Luis Chacón, Luiz Sesti, Eder Barbon, Eva Hunka, Alex Maiorca, Cláudio Carvalho, Rafaela Parra, Luís Gustavo Budziack entre outros importantes nomes.

Realização

O evento foi uma realização do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) em parceria com mais de 20 empresas e o apoio institucional da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Frango Caipira do Campo e Frangos Pioneiros e também o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o Governo Federal. A data de realização do VII Workshop Sindiavipar será em novembro de 2021 em Foz do Iguaçu, região onde mais se produz carne no mundo por metro quadrado.

O conteúdo do RS Agora é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Notícias da Semana