Conecte-se conosco

Acidente

Presidente do Sindilojas de Vacaria é preso após matar homem em acidente

Publicado

em

A Polícia Civil de Vacaria autuou em flagrante por homicídio culposo de trânsito agravado por embriaguez Vitor Ziegler, 39 anos, que é presidente do Sindilojas da cidade. Ele conduzia o Chevrolet Cruze envolvido no acidente que resultou na morte de Micael Melo Batalha, 31 anos, na noite de sábado (4). Ziegler e o passageiro, Rafael Susin, 41 anos, dono do veículo, sofreram ferimentos leves. Embora o condutor tenha se negado a fazer o teste do bafômetro, ambos tinham sinais de embriaguez, segundo atestaram policiais que atenderam a ocorrência.

Foto: Miro Santos/Rádio Esmeralda

A pena para esse crime varia de cinco a oito anos de reclusão, sem possibilidade de fiança pela autoridade policial. Ele foi autuado pelo delegado regional de Vacaria, Carlos Alberto Defaveri, que estava de plantão. Ziegler foi conduzido ao Presídio Estadual de Vacaria. A Polícia Civil investiga ainda se o motorista participava de uma festa.

Susin, por ser o dono do carro, poderá vir a responder pelo crime previsto no artigo 310 do Código de Trânsito Brasileiro: “Permitir, confiar ou entregar a direção de veículo automotor a pessoa não habilitada, com habilitação cassada ou com o direito de dirigir suspenso, ou, ainda, a quem, por seu estado de saúde, física ou mental, ou por embriaguez, não esteja em condições de conduzi-lo com segurança”.

Segundo o delegado Defaveri, conforme as investigações, ele também poderia ser enquadrado em coautoria pelo homicídio de trânsito, caso o entendimento do delegado que concluir o inquérito seja por dolo eventual.

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pelos policiais, mas reportagem apurou a partir da repercussão do caso na cidade. Ziegler e Susin tiveram os celulares apreendidos, o que poderá ajudar a esclarecer onde estavam antes do acidente.

Batalha era motorista da prefeitura e esteve ocupado nos últimos dias com a preparação da festa de aniversário de um ano do filho, que ocorreria neste domingo (5). No local do acidente, no km 123,9 da BR-285, no bairro Mauá, perímetro urbano, houve tumulto e tentativa de linchamento contra os envolvidos, que chegaram a ficar presos nas ferragens do Cruze.

Conforme o delegado, foi constatado pelos policiais rodoviários que o carro estaria em alta velocidade e que o motorista teria perdido o controle do veículo.

— Os policiais rodoviários federais constataram 40 metros de marcas de frenagem em linha reta e depois em derrapagem, quando o Cruze invadiu a pista contrária e colidiu com o veiculo da vítima — explicou Defaveri.

José Aquiles Susin, que foi prefeito de Vacaria entre 2005 e 2008 pelo MDB, é pai de Rafael. Contatado pela reportagem, ele preferiu não se manifestar sobre o caso, alegando que tudo que falou até agora “foi distorcido pelas pessoas”. O empresário negou, no entanto, que o filho e Vitor estivessem numa festa antes do acidente ocorrer.

— Festa nada, o Vitor foi na minha empresa, estávamos negociando um pavilhão. Agora, se antes teve festa, eu não sei. Naquele momento, ele estava na minha empresa, ele foi olhar umas placas porque quer fazer um prédio. Mas me desculpa, não quero falar, tudo que estou falando está sendo usado contra mim nas redes sociais — disse Susin, que é proprietário da empresa SPM Estruturas Ltda em Vacaria.

O conteúdo do RS Agora é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Notícias da Semana